Visitas e banho de sol podem ser suspensos em presídios após morte de traficante

O diretor do Instituto Penitenciário do Estado do Acre (Iapen), Lucas Gomes, emitiu uma nota pública na noite desta quarta-feira (27), onde confirmou a morte de Ernesto Nonato da Silva Sousa, no presídio Moacir Prado, em Tarauacá.

Segundo ele, Neto foi estrangulado por membros do PCC na cela em que estava lotado. Em virtude disso, atitudes drásticas devem ser tomadas, como por exemplo, a suspensão de banho de sol e visitas. A decisão pode ser estendida a todos os presídios do Acre.

Há dois meses preso, Neto teria saído da facção Bonde dos 13 e migrado para a organização criminosa Comando Vermelho. Segundo informações que chegaram à redação do ContilNet, mas que não foram divulgadas pela polícia, o PCC, que é aliado do B13, teria executado Ernesto.

Segundo informações de um agente, a morte de Neto pode estar ligada a invasão do Comando Vermelho na cidade na última segunda-feira (25).

NOTA

O preso Ernesto Nonato da Silva Sousa foi morto na noite desta quarta-feira, 27, no presídio Moacir Prado, em Tarauacá. Ele teve morte por estrangulamento, pelos próprios companheiros de cela.

A motivação, de acordo com apurações preliminares, é de que Ernesto teria migrado da organização criminosa local para a organização criminosa carioca, seguindo uma tendência que já se observou no Vale do Juruá.

A família já foi informada e as medidas cabíveis já foram tomadas.

Em decorrência dos últimos eventos, os presídios estão em situação de alerta, podendo ter atividades rotineiras suspensas para a garantia da ordem e da integridade física dos apenados.

Rio Branco – Acre, 27 de novembro de 2019.

Lucas Gomes
Presidente IAPEN

Fonte: ContilNet

Veja também