População de Tarauacá evita as ruas após morte de detento e confronto de facções

A morte do detento Ernesto Nonato da Silva, estrangulado na noite dessa quarta-feira, 27, por companheiros de cela no presídio Moacir Prado, em Tarauacá, ocasionou um novo temor nos moradores, que relatam um anúncio de confronto de retaliação entre organizações criminosas rivais marcado para esta quinta-feira (28). Às 10 da manhã de hoje, alguns pais de alunos de escolas estaduais e municipais de Tarauacá decidiram buscar os filhos mais cedo, outros sequer enviaram os filhos à escola devido ao temor pela onda de conflitos na cidade.

A secretaria estadual de educação afirma que as aulas seguem normalmente. Uma gestora do município comunicou aos funcionários de escola que não há necessidade de criar pânico. “Houve um homicídio no presídio de uma pessoa supostamente faccionada, mas peço que desconsiderem esse tipo de coisa porque a Polícia Militar está passando nas escolas e a orientação é de normalidade. Não vamos deixar nosso cotidiano virar um caos por conta de criminosos”, disse a educadora.

A informação que corre na cidade é que as aulas estariam suspensas até às 15 horas de hoje, fato que foi negado pela secretaria de educação.

O Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen) os conflitos gerados entre facções rivais pode estar sendo ocasionado por recorrentes trocas de membros, que migram de uma organização para outra. Esta, segundo o órgão, vem sendo uma tendência na região do vale do Juruá. Nonato, que morreu na noite de ontem, era conhecido na região como o “Rei do Tráfico” e foi preso portando dinheiro, drogas e carros de luxo.

Fonte: Ac 24 horas

Veja também