Bolsonaro cita divórcio de Fátima Bernardes e William Bonner em sabatina no Jornal Nacional

Jair Bolsonaro (PSL) foi o segundo candidato ao Palácio do Planalto a ser sabatinado na série de entrevistas do Jornal Nacional. Durante a entrevista, exibida na noite desta terça-feira (28), o candidato à presidência chegou a citar o divórcio de William Bonner, ao responder uma questão sobre o convite feito ao economista Paulo Guedes para ocupar o cargo de Ministro da Fazenda, caso o deputado seja eleito presidente da República.

Jair, causou uma enorme saia justa ao questionar os dois âncoras a respeito de seus respectivos salários na emissora global.

A discussão, que chegou ao tema casamento, começou após Bonner questionar Bolsonaro sobre declarações em que o candidato afirmava que não demitiria Paulo Guedes durante seu governo, caso seja eleito presidente. “Existe um conceito de gestão que diz o seguinte: não se deve contratar ninguém que depois não possa ser demitido. O senhor sabe que é impossível garantir que um subordinado vá acompanhá-lo até o final do seu mandato”, afirmou o apresentador.

Em resposta, Bolsonaro foi enfático e relembrou Bonner sobre o risco do divórcio, se referindo à separação do apresentador com Fátima Bernardes. “É quase um casamento. Eu estou ‘namorando’ Paulo Guedes há um tempo e ele a mim também. Nós, Bonner, somos separados. Até o momento da nossa separação, nós não pensamos em uma mulher reserva para isso. Se isso vier a acontecer, por uma vontade dele ou por uma vontade minha, paciência”, disse o atual deputado federal.

E continuou: “Quando nós nos casamos, eu com minha esposa, você com a sua, juramos fidelidade eterna. E aconteceu um problema no meio do caminho, que não cabe a ninguém discutir esse assunto”, completou Bolsonaro, pondo um fim ao assunto em rede nacional.

Reação dos internautas no Twitter

A reação nas redes sociais foi imediata e ganhou ainda mais força quando Renata Vasconcellos deu uma ‘cortada’ ao vivo em Bolsonaro. Ao falar sobre a diferença salarial entre homens e mulheres no Brasil, o candidato declarou que Bonner receberia mais que a colega de bancada, ainda que os dois ocupassem a “mesma função”.

A apresentadora pediu a palavra e respondeu em um tom mais duro ao parlamentar. “Seu salário de deputado, nós pagamos. O meu, na iniciativa privada, não sou obrigada a dizer. Mas o senhor saiba que não aceitaria receber menos que um homem na mesma função que eu”, disse.

Bolsonaro destacou que a Globo recebe milhões do governo federal

Para rebater Vasconcellos, Bolsonaro citou que a Rede Globo recebe bilhões da União e, por isso, não via problema na questão que apresentou. “A Globo recebe milhões do governo e isso é normal para vocês”, cutucou o presidenciável.