Latam apresentará estudo de viabilidade para voo internacional

Até o próximo mês de agosto, a companhia aérea Latam deve apresentar um estudo de viabilidade de voo internacional entre Brasil e Peru, via Norte do país. Nessa quarta-feira, 12, o governador Gladson Cameli, juntamente com o embaixador do Brasil no Peru, Rodrigo Baena, o senador Sérgio Petecão, os deputados federais Jessica Sales e Manuel Marcos e o governador de Rondônia, Marcos Rocha, estiveram reunidos com o gerente central de Assuntos Corporativos da Latam Airlines Peru, Antonio Olórtegui.

Diante das vantagens apresentadas na reunião, Olórtegui afirmou que as condições são propícias para o início da operação aérea. Mas, a implantação da nova rota depende de um estudo de viabilidade econômica e do potencial de passageiros que a região oferece.

“A Latam precisa de um terreno fértil para que possa fazer a instalação de um voo. Além desse estudo, temos que verificar quais são as garantias que os Governos locais nos darão ou saber o que nos será imposto para que possamos analisar, de maneira comercial, a sustentabilidade de um voo deste porte”, frisou.

Gladson Cameli assegurou que os estados do Acre, Amazonas e Rondônia abrem mão da cobrança no imposto sobre o combustível de aviação como forma de incentivar a vinda do voo internacional.

“Quando o Governo abre mão de arrecadar imposto é porque acreditamos no sucesso desta nova rota que tanto sonhamos e não podemos mais perder tempo indo até o Sul do país pegar um avião com destino ao Peru ou a outros países. Somente na Amazônia, são mais de 20 milhões de habitantes que têm total interesse que essa rota comece logo a funcionar”, argumentou.

A intenção é começar com um voo semanal que passe por Manaus(AM), Porto Velho(RO), Rio Branco com destino às cidades peruanas de Puerto Maldonado ou Cusco.

Para o senador Sérgio Petecão, este número pode ser ainda maior e enfatizou que as bancadas federais dos três estados atuarão juntas para que a União também facilite a implantação do voo internacional.

“Já participei de diversas reuniões para tratar deste mesmo assunto e nada de concreto foi firmado. Vamos pedir que o Governo Federal abra mão de taxas aeroportuárias e lutar para que possamos proporcionar às melhores condições para que a Latam ou outra empresa aérea instalem este voo em nossa região”, pontuou.

Fonte: AC 24 HORAS

Veja também