“Não quero mais policiais dentro de Batalhão, quero na rua”, diz Cameli

O governador do Acre Gladson Caemli (Progressistas) revelou nessa quinta-feira, 3, que não quer mais policiais dentro de Batalhões, mas sim na rua, no sentido de dar mais sensação de segurança para a população do estado. Durante entrevista concedida ao programa Gazeta Entrevista, afirmou: “vou soltar um decreto para acabar com [situação] de policial estar à disposição de “A” ou de “B”. Não quero mais policiais dentro de Batalhão, quero policial na rua”, enfatizou.

O chefe do Executivo ainda fez um pedido a categoria: “policiais, não fiquem chateados, mas tem que ir pras ruas”. Cameli ressaltou que quer todos os membros da força de segurança do Acre presentes nas comunidades. “As coisas são difíceis, mas se cada um fizer 10% do que diz seu juramento, pode melhorar”.

Para Gladson, reordenar batalhões e até mesmo extinguir algumas unidades é uma medida de contenção de gastos, mas que pode favorecer a sensação de segurança. “Em todos os órgãos existe o tal do apadrinhamento político, mas vou acabar porque não vou deixar o sistema me engolir”, disse.

Ainda sobre a questão de segurança, Gladson comemora a chegada do batalhão de segurança na fronteira, prestes a ser instalado no Acre, que contará com o trabalho conjunto da Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros e Exército Brasileiro. “Unidos diminuímos as despesas e podemos usar o efetivo daqui para ajudar nas fronteiras”.

O governo federal deve liberar o repasse de R$ 8 milhões para serem usados na implementação desse batalhão de fronteiro no estado.

Fonte: Ac 24 horas

PUBLICIDADE

Veja também