Idosa de 90 anos dá entrada em hospital com dengue e morre em Cruzeiro do Sul

A idosa Zila Barreto de Lima Cordeiro, de 90 anos, deu entrada no Hospital do Juruá, em Cruzeiro do Sul, no interior do Acre, na segunda-feira (10), com dengue e após complicações acabou não resistindo e morreu na terça (11).

Uma parente, que preferiu não ter o nome revelado, contou que a idosa já estava com os sintomas desde a semana passada, mas na segunda acabou ficando pior e foi levada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o hospital.

“As primeiras febres começaram no final da semana passada, aí agravou na segunda-feira [10] e ela foi encaminhada ao hospital. Ela fez o exame mais de uma vez e foi confirmado que estava com dengue. Aí, ontem teve essa piora e faleceu por volta das 11h20. No atestado de óbito dela tem dizendo que foi por dengue. Todos os dias a gente estava fazendo o exame para ver como estava a situação dela”, contou a parente.

Zila era moradora do bairro João Alves, em Cruzeiro do Sul. “Aqui em Cruzeiro do Sul, no bairro onde ela estava morando, é um foco de dengue. Ela já tinha pego dengue há alguns anos, mas dessa vez foi mais forte”, disse.

A coordenadora da Vigilância Entomológica do município, Muana Araújo, afirmou que uma equipe esteve no Hospital do Juruá e iniciou a investigação para verificar a causa do óbito.

Caso seja confirmado, essa vai ser a segunda morte por dengue grave na cidade de Cruzeiro do Sul esse ano. A morte de uma criança de 11 anos, no último dia 26 de janeiro, também está sob investigação.

No último dia 2 de janeiro, uma adolescente de 16 anos morreu no mesmo hospital por complicações da doença.

A cidade enfrenta um surto da doença desde o final do ano passado. Somente este ano, foram registrados mais de 2,6 mil casos suspeitos de dengue, sendo que 1.123 foram confirmados até esta quarta-feira (12).

Outros óbitos por dengue
No dia 6 de novembro, a comerciante Neiva Nascimento, de 42 anos, morreu no mesmo hospital. De acordo com a Saúde do município, o exame de sorologia confirmou que ela morreu por dengue grave.

A segunda morte foi pouco tempo depois, no dia 28 de novembro. A vítima foi uma mulher de 46 anos, que não teve o nome o revelado pela Saúde.

Uma idosa de 75 anos que morreu no mesmo hospital no dia 2 de dezembro. Ela também estava com suspeita de dengue grave, mas, segundo o coordenador, o exame descartou que a morte foi causada pela doença.

Fonte: G1

Veja também