Esquema no DEM: PF pediu prisão da esposa de Alan Rick, mas juiz do Acre negou

Uma reportagem publicada pela Folha de São Paulo revela que a Polícia Federal chegou a pedir a prisão temporária da esposa do deputado federal Alan Rick (DEM/AC) durante operação que investiga possível desvio de recursos do fundo partidário do partido no Acre.

Segundo o relatório da PF, além de Alan, sua mulher, Adriana Michele (tesoureira da sigla), e mais de 30 outras pessoas são suspeitas de integrarem o esquema — a PF cita a ocorrência de seis crimes, com implicação que varia de acordo com o suspeito.

No mês passado, a PF pediu a prisão temporária da esposa de Rick, de Sonia e de outros dois dirigentes do DEM-AC, além de busca e apreensão em uma série de endereços — a prisão do deputado não foi pedida por causa de limitações impostas pela Constituição em razão do cargo que ele ocupa.

O juiz eleitoral Anastácio Lima de Menezes Filho negou os pedidos de prisão afirmando, entre outros pontos, que a medida “em nada ou quase nada” auxiliaria na coleta de provas e “configuraria verdadeiro atentado aos direitos e liberdades públicas consagrados na Constituição”.

O magistrado também negou parte dos pedidos de busca e apreensão, entre eles os que tinham como alvo a casa do deputado. “Nada indica que a prova possa estar guardada na residência conjugal ou no escritório, principalmente quando toda a lógica aponta que se busque tais indícios na Executiva Estadual do DEM”, escreveu.

Com informações da Folha de São Paulo

Veja também