Aglomeração: dois restaurantes na Capital e mais 15 estabelecimentos são notificados

Desde o sábado, dia 05 de setembro, a Vigilância Sanitária de Rio Branco vem realizando a Operação Integrada de Proteção, em parceria com o 1º Batalhão da Polícia Militar, guarnição do gabinete militar da Prefeitura de Rio Branco, equipe FUNDESEG, DETRAN e BPTran, RBTrans, Polícia Civil e Seinfra. O objetivo da força-tarefa era verificar se os estabelecimentos estavam cumprindo os decretos em vigor, no combate ao novo coronavírus.

Os fiscais da Prefeitura percorreram bares e restaurantes que foram denunciados através do disk denúncia, disponibilizado à população (68.98421 5469 – WhatsApp).

No sábado, 05, dois restaurantes foram interditados, de forma cautelar, e outros dois foram notificados pela Vigilância.

No domingo, 06, treze estabelecimentos, entre restaurantes, lanches, quiosques e bares, localizados na Gameleira, foram notificados.

“Durante a semana recebemos alto número de denúncias envolvendo os estabelecimentos visitados no feriado. Alguns já haviam recebido notificação anterior e, de forma cautelar, foram interditados para que possam se reajustar aos protocolos”, explicou Félix Araújo, coordenador municipal de Vigilância em Saúde.

Além da realização de festa de aniversário em um dos estabelecimentos fiscalizados, também houve flagrante de lotação, falta de equipamentos de segurança, dentre outros requisitos acordados entre os setores para garantir a reabertura com segurança aos clientes.

“É importante destacar que as regras para flexibilização da quarentena não foram impostas pelo Poder Público, mas partiram de diálogo entre os envolvidos (atividades comerciais e serviços), que entregaram suas propostas à Prefeitura, que buscou o Comitê Acre sem Covid para referendar ou ajustar os protocolos. Todos são conhecedores das obrigações para permanecerem abertos e com total segurança aos seus clientes”, frisou Félix.

O Coordenador destacou ainda a importância do cumprimento das regras para, inclusive, o avanço para a Faixa Verde, do Pacto Acre sem Covid. “Precisamos todos estarmos cientes que o funcionamento dos estabelecimentos está restrito ao cumprimento das medidas. Portanto, devem ser observados integralmente os protocolos sanitários estabelecidos, conforme decreto o 488. Entendemos a pressão que o empresário sofre dos clientes, mas precisamos garantir o controle da pandemia, para continuarmos avançando na flexibilização, com a perspectiva de alcançarmos, o quanto antes, a próxima faixa (Verde). Tal avanço é almejado por todos nós, portanto, precisamos nos manter vigilantes quanto aos cuidados. O controle de hoje evita retrocessos nesse processo, enquanto aguardamos a chegada da vacina”, alertou Félix.

Fonte: ContilNet

Veja também