Acusado de trair facção, conselheiro do B13 é executado com 15 tiros na Cidade do Povo

Antônio José de Oliveira, conhecido como “Japonês”, conselheiro da facção Bonde dos 13, foi morto com 15 tiros na noite desta quinta-feira (16), na porta de entrada da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Conjunto Habitacional Cidade do Povo, em Rio Branco.

De acordo com informações da polícia, Antônio pode ter sido atraído para uma emboscada. Ao levar uma pessoa até a UPA, o homem foi abordado na porta da unidade de saúde por dois membros da própria facção. Um deles estava armado e efetuou vários disparos que atingiram diversas partes do corpo da vítima.

Mesmo ferido, Antônio ainda tentou correr para fora da UPA, mas acabou caindo na calçada. Amigos ainda levaram o homem para o setor de emergência da unidade, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Ainda segundo a polícia, os projéteis acertaram a porta de vidro da UPA, mas por sorte nenhuma outra pessoa foi ficou ferida. Os criminosos fugiram do local e não foram encontrados até o fechamento desta matéria.

A ambulância de suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) ainda esteve no local e só atestou a morte do homem. O corpo de Antônio foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), para os exames cadavéricos.

Ainda de acordo com a polícia, “Japonês” estaria se apropriando do dinheiro oriundo de taxas cobradas a comerciantes do bairro, que é usado para manter o Bonde dos 13. Por esse motivo, o “Conselho Geral do B13” decretou a morte do conselheiro.

Agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) usam essas informações para investigar o caso e tentar identificar os autores do crime.

Fonte: ContilNet

Veja também